.

.

segunda-feira, 3 de março de 2014

Reuniao

Há um certo mistério no poder da união. Não pretendo explicar porque seria inútil e, sendo um mistério, nem eu mesma entendo. Só desejo mesmo fazer uma observação.

 O texto abaixo mostra um episódio comum, ocorrido no mundo físico, mas que guarda interessante paralelo com o mundo espiritual:

"Então Samuel mandou que todos os israelitas se reunissem em Mispa. E prometeu que ali oraria por eles ao Senhor. Assim todos eles se reuniram em Mispa. Tiraram água e a derramaram em oferta ao Senhor, jejuaram o dia todo e disseram: — Nós pecamos contra Deus, o Senhor... Quando os filisteus souberam que os israelitas haviam se reunido em Mispa, os cinco governadores filisteus saíram com os seus homens para atacá-los. Os israelitas souberam disso e ficaram com medo..." (1 Samuel 7:5-7 NTLH)

O inferno fica alvoroçado quando o povo de Deus se une. A união consciente, em nome de Jesus, com uma finalidade clara e unânime, tem enorme força. É nesse momento que começamos e nos fortalecer e é nesse momento que o mal começa a nos atacar. É um ataque preventivo. Ele percebe que estamos reagindo ao mal e que em pouco tempo o inferno será atacado. Sempre pareceu estranho que esses ataques as vezes se intensifiquem justamente quando resolvemos orar. Isso muitas vezes é interpretado pelo povo de Deus como uma prova de vulnerabilidade - mas não é!  É agora que começamos a nos mostrar ameaçadores contra as trevas.  Algum desanimam justamente nesse momento, quando estão deixando de ser alvos fixos para se tornarem verdadeiros soldados.   

O inferno ataca porque quer se prevenir, porque intui que será atacado.  Ele ataca preventivamente.

Uma escravidão pacífica não gera guerra nem castigo. A crise vem quando as pessoas se insurgem. A vitória só vem quando elas se insurgem. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário