.

.

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Receio

Ao ler o que está escrito em Marcos 9: 32 ("mas eles não entendiam esta palavra e receavam interroga-lo") na quantidade de dúvidas que temos mas não queremos tirar.

Pergunto a mim mesma: será que acredito que entendo mesmo tudo o que está na Bíblia? E será que quero mesmo a resposta às minhas perguntas? Algumas respostas não conhecemos, mas intuímos. Desconfiamos que talvez a resposta não nos agrade. Talvez o caminho fique mais estreito ainda depois que Jesus responder a nossa pergunta. Sendo assim, nem perguntamos.

Como estamos enganados ao duvidar do amor de Deus! Porque quando temos medo da resposta é porque não acreditamos que toda a vontade de Deus possa ser boa para nós. Não queremos dificuldades nem desconfortos. Não queremos porque, pecaminosamente, desconfiamos que de Deus só poderia vir desconforto e mais e mais exigências. 

Creio que cada pergunta que calamos por medo da resposta, cada atitude dessa denúncia o pecado em nós. O pecado do medo, da desconfiança, da falta de amor à Deus.

É duro de dizer, mas é verdade. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário