.

.

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Coisa mortífera


Nunca fez tanto sentido quanto agora o texto de Marcos 16:18: "e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum"

Sempre me perguntei quem, afinal de contas, iria ficar por aí "bebendo coisa mortífera". E para tal situação ser especialmente mencionada, dá a entender que não seria algo tão raro - pelo menos em determinada época da história da humanidade. Esse texto não me parece bem uma promessa. Está mais para profecia.

Hoje, aceitando ou não, com medo ou não, discordando ou não, somos obrigados a vacinar nossos bebês  - mesmo sabendo das denúncias de que tais vacinas podem ter efeitos secundários gravíssimos. Não, ninguém sai por aí "bebendo coisa mortífera", mas é certo que pode ser obrigado a fazê-lo. Valha-nos Deus!

Veja o link. Existem inúmeros outros que denunciam a situação.
http://stopmedicina.blogspot.com.br/2010/03/vacinas-perigos.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário