.

.

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

O que ele vê

E, estando por detrás, aos seus pés, chorando, começou a regar-lhe os pés com lágrimas, e enxugava-lhos com os cabelos da sua cabeça; e beijava-lhe os pés, e ungia-lhos com o ungüento.    Lucas 7:38

A mulher pecadora:  bonita, desejada. A cena daquela mulher chorando e beijando os pés de Jesus e secando-os com seus cabelos parecia sensual e provocativa demais para o público. Mas Jesus não a interrompeu, não se preocupou com o "mau testemunho". Jesus não tentou evitar equívocos. Havia prioridades e a prioridade era: quem vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora.

Jesus nos vê de forma muito diferente do que os outros nos vêem. Para os outros, aquela era uma mulher perigosa, sensual, comprometedora. Mas para Jesus ela era uma criança, um coração, alguém que ele apenas entendia e amava profundamente.

Talvez seja fácil, hoje, entendermos essa cena e aplaudirmos Jesus. Milênios já se passaram. Mas será que assimilamos com a mesma facilidade o ensino se trouxermos a situação para os nossos dias, mudando apenas os personagens?   E se fosse um político milionário chorando aos pés de Jesus e beijando seus pés? Sentiríamos misericórdia ou raiva?

E se dissermos que para Jesus não há político nem freira, assassino nem professor, pedófilo ou pedreiro mas só o que ele vê são pessoas igualmente carentes de Deus?

É um pouco mais complicado quando pegamos as situações bíblicas e as aplicamos para o nosso HOJE.  Se fizermos isso talvez nos alinhemos com mais facilidade ao lado dos fariseus do que ao lado dos discípulos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário